13
Ago 08

Impiedosa a Má Lígua III do "Balada da Liberdade"

e continuando...

 

Não sei se é má língua
Mas neste País de carolas
O povo vive à míngua
O que lhe dão são esmolas
 
A Dívida Externa bem alta
E a crise internacional
O esforço é cá da malta
Ai Portugal! Portugal
 
Não há dinheiro para a Saúde
Muito menos para a Educação
Como querem que isto mude
Se nunca dissermos NÃO!
 
Á qualidade do Ensino
Vou dar nota negativa
Há coisas que eu não atino
Nesta política abusiva
 
E a vergonha nacional
Que foi a negociação
Do pacote laboral
Só a Cgtp disse NÃO?
 
O Governo é governado
Pelos senhores do dinheiro
Refém do interesse privado
Vai o povo para o galheiro
 
As politicas sociais
São todas fogo de vista
São efeitos colaterais
Do Governo Socialista
 
Da maternidade à pensão
Onde está o benefício?
Todos sabemos que não
É mentira, é fictício!
 
Coragem para os enfrentar
Só alguns infelizmente
Quando este povo acordar
Atenção! Saiam da frente!
Ausenda Hilário
publicado por Utopia das Palavras às 20:25

Continua a saga da má lingua?
Boa crítica, continua com ela, gosto da tua lingua visperina.

xi.. mori
PAULO a 14 de Agosto de 2008 às 12:00

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria
Um pouco de mim também...!
visitor stats
Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape