08
Dez 10

Sempre resta

Todo o tempo dos malmequeres

 

E aquela fresta

Que no coração se abre

 

O cheiro a giesta

O sonho que na mão cabe

 

E a força que gera

Da ternura

 

O tempo faz-se

Nasce...

 

Nos pés dos malmequeres!

 

(oleo s/tela de Ricardo Paula)

publicado por Utopia das Palavras às 20:42


Nunça esqueço a nossa Amizade virtual! Sou fiel às Amizades.
Desejo que tenhas um Natal Feliz assim como para a Família.
Retomei o ritmo dos Blogs e por isso voltarei brevemente com a Amizade de sempre!
Que o Novo Ano te traga a realização de todos os teus desejos.
Saudações Natalícias,
Carlos Alberto Borges
Estou no Facebook também: Carlos Alberto Borges Araújo
umbreveolhar a 24 de Dezembro de 2010 às 16:25

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria