22
Ago 08

 

 

Vieram em bando os pardais
Voaram de monte em monte
Desarvoredos, silêncios demais
Dor de agonia no horizonte
 
No nosso olhar quase largado
A vida esqueceu o palpitar
Amargo lugar, desolado
Nem se houve o seu palrar
 
Viesse um bando ou mais
Poisasse, fizesse ninho
No seio, na terra, nos umbrais
Num desassossego mansinho
 
Pássaro gigante vindouro
Asa solta, povoada
Voa, encontra o tesouro
Confia-o a gente ousada!
Ausenda Hilário

 

publicado por Utopia das Palavras às 21:44

Amiga

ASA POVOADA DE VERDADE E INSPIRAÇÃO.
MUITA SENSIBILIDADE!

Bom fim de semana
Beijos
MARIA a 23 de Agosto de 2008 às 11:50

Pássaro cansado de voar
De asa já cansada
Sem nunca encontrar
Essa tal gente ousada

Transporta em si o ouro
Na sua simplicidade
recusa entregar o tesouro
A esta fria sociedade

Não dês a mão alheia
Tesouro que a ti pertence
conserva-o e semeia
Vive, partilha e vence







MBeirão a 23 de Agosto de 2008 às 23:55

Caminha-mos para o teu pensamento
A passos largos e assustadores
Compreendo perfeitamente o teu lamento
O aviso serve para alguns senhores

Que pensam ser os donos da Terra
Explorando-a até a deixar nua
Consequência de guerra após guerra
Esquecendo que a Terra não é só sua

Somos nós que formamos o bando
Que criá-mos o tesouro escondido
Ousados mas explorados até quando?
Vamos deixar o tesouro ao bandido?
POESIA-NO-POPULAR a 24 de Agosto de 2008 às 11:58

Infelismente é o que fazem ao nosso País, o interior cada vez mais deserto.
Haverá gente ousada para o povoar?
Foi bom escreveres sobre isso. de uma maneira muito bonita.
Beijinhos
SÃO a 26 de Agosto de 2008 às 14:11

PASSEI, GOSTEI E VOU COMENTAR.
BONITO TRABALHO, BONITO RECADO PARA ESTE PORTUGAL DESERTIFICADO
BEIJO.
NUNO a 30 de Agosto de 2008 às 19:37

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria
Um pouco de mim também...!
visitor stats
Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape