18
Jun 08

(Ana Hatherly)

 

Insípido
Inócuo
Desagua num vazio
Embora cúmplice
E recíproco
O toque inatingível
O sentir imaginário
Magoa
E anseia-se
Inodoro mas colorido
Sabor amargo
Sabor a pouco
Num ápice
Interrompido!
Ausenda Hilário

 

publicado por Utopia das Palavras às 15:10

O sentir imaginário. É a utopia na sua verdadeira essência. Certeiro! Bonito! Beijo, estrelinha
GGM a 19 de Junho de 2008 às 12:49

Camarada
estavas naqueles dias de manhã que a gente á tarde não pode sair de casa,á noite?
E uma mensagemassim a vejo...mas, sem esperança
vou voltar a lêr, pode ser que seja tão intima que....
Abraços
POESIA-NO-POPULAR a 25 de Junho de 2008 às 16:20

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria
Um pouco de mim também...!
visitor stats
Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape