03
Ago 09

 
Podias voar-me das mãos
Pena solta
Arrancada do meu peito
Pena tua mas meu chilreio
Que me enfeitiçou o olhar
 
Escárnio ou cegueira não te sentir
Quando flutuas no sangue
Veia incisa, inundada
Transbordante no meu corpo
 
Serás tu pena mensageira
Utopia de amor distante
Ou pena…só pena aventureira
Querendo o meu corpo como amante?
 
(imagem:rodrigo matos silva)
publicado por Utopia das Palavras às 21:46

Minha cor de Abril
De poemas mil
Com tua utopia
Me enfeitiças  será  magia?

Com a mesma cor, te deixo um beijo de amizade
natalia

 
rosafogo a 4 de Agosto de 2009 às 00:55


tenho medo dessa situação amiga , esse voar-me das mãos me aterroriza, por isso acho que por vezes me sinto tão estupida....feitiozinho meu que me trama muitas vezes, nada de posse não, mas sim de querer tanto, de amar tanto que até magôa.
xiii amiga deixa pra lá , isto deve ser o stress das obras. tenho a casa toda desmanchada e já me faz falta o meu ninho, sabes como é?

beijinhos e boas férias se ainda não as gozaste
xana a 4 de Agosto de 2009 às 13:33

... tantas as dúvidas que se instalam quando se ama... tantas as penas que esvoaçam com dor na asa... tantas...

BImageeijinho. Muito terno, querida amiga.
Paola a 4 de Agosto de 2009 às 19:20

Isaltino Morais: 7 anos de prisão. Finalmente fez-se justiça! Vejam algumas comparações no blogue <a href="http://o-flamingo.blogspot.com/">O Flamingo</a>.
Anónimo a 4 de Agosto de 2009 às 20:32

Olá. É só para te dizer que tens um prémio em http://angolapoetas.blogspot.com/ (http://angolapoetas.blogspot.com/)
Quando quiseres vem buscá-lo.
Um beijo.
alex campos a 4 de Agosto de 2009 às 22:59

*


flutuo


nas veias mensageiras


aventurando-me


nas realidades


que me transbordam . . .


,


conchinhas serenas, deixo,


,


*


 

poetaeusou a 5 de Agosto de 2009 às 17:28

Querida amiga
Passo só para te dizer que vi o blog cujo site encontrei deixado por ti no amigo Manu,
mas não consegui entrar nele, não consto mas não tem importância, o que eu quero mesmo dizer-te é que nas fotos verifica-se uma em que a minha filha está de costas comprando o livro ela está de azul, tem cabelo comprido e ao lado está o Manu de vermelho.


Beijinho
natalia
rosafogo a 5 de Agosto de 2009 às 23:16


 Atenção aos mares desgrenhados

quando assomam as escarpas

 BJS


 
MAR ARAVEL a 5 de Agosto de 2009 às 23:32

por vezes somos nada
outras vezes tanto
e tudo depende do encanto!

 
pin gente a 5 de Agosto de 2009 às 23:40

Olá Ausenda!

Flutuas nas asas da tua pena
com um olhar feminino, enfeitiçado
como brilha o teu rosto, pequena
no reflexo deste poema deixado

Mais um hino de cores brilhantes
esta melodia de palavras sentidas
serão os teus poemas diamantes
jóias de saber, a nós oferecidas?

Beijo Grande

 
manu a 6 de Agosto de 2009 às 11:01

Olá Amiga Ausenda!

Lindo o teu poema, como sempre intenso e sentido.

Bjinhos
Céci
Céci a 6 de Agosto de 2009 às 18:26

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria
Um pouco de mim também...!
visitor stats
Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape