04
Jul 09

 

Adormeço
a noite
como se fosse
cansaço
como se ela
laborasse
no meu corpo
como operária
das letras
fundidas no aço!
Na noite...
sou mais um dia
que quero
gravado...na minha pele!
 
 
(imagem: Alda Caetano)

 

 

As minhas palavras são tímidas...

o brilho do meu olhar, enorme!

 

Grata (muito)

a Marta Vasil do blog "Lua Com Dona". 

 

 

O selo deste prémio foi criado a pensar nos blogs que demonstram talento, seja nas artes, nas letras, nas ciências, na poesia ou em qualquer outra área e que, com isso, enriquecem a blogosfera e a vida dos seus leitores."
Sobre o significado de LEMNISCATA: “curva geométrica com forma semelhante à de um 8; lugar geométrico dos pontos tais que o produto das distâncias a dois pontos fixos é constante.” Lemniscato: ornado de fitas; Do grego Lemniskos, do latim, Lemniscu: fita que pendia das coroas de louro destinadas aos vencedores (In Dicionário da Língua Portuguesa, Porto Editora).

 

publicado por Utopia das Palavras às 20:19

Parabéns pelos prémios, e que todos os dias sejam mais um dia para ti
beijinhos
luna a 4 de Julho de 2009 às 23:07

Dempre a doce corrosão do tempo... dos dedos esfumam-se pétalas de tanto... e a boca espanta-se com o pouco a haver... e eu, leio-te calada.. à espera da noite... "Na noite sou mais um dia que quero gravado... na minha pele!".

Bom domingo.

Beijo terno, amiga.
Paola a 5 de Julho de 2009 às 16:25


Parabens

Bjs

MAR ARAVEL a 5 de Julho de 2009 às 22:50

Parabéns menina, tu mereces , claro!
Semana feliz!!
xana a 6 de Julho de 2009 às 13:18


Prémio merecido. "sou mais um dia" é mais um poema de quem sabe o que é a arte poética.Poema rico em aliterações e de uma  aprazível cadência ,conseguida pela eufonia dos versos. As sibilantes emprestam ao texto uma impressionante força verbal.
Beijiiiiinhos!!!!!!!
IBEL a 6 de Julho de 2009 às 13:42

OLá Ausenda!

Lindo como sempre o teu poema!

Parabéns pelo Prémio mais que merecido! ((*_*))

Bjinhos

Céci
Céci a 6 de Julho de 2009 às 13:52

o labor da noite, traz outros dias...
belo, como sempre.
abraço do vale
duartenovale a 6 de Julho de 2009 às 19:13

Sei que as minhas palavras arrefecem
São pedaços de gelo o que envio
Ventos desvairados do Estio
Mas que na Utopia se esquecem

Fico de longe a contemplar o alto
Espreito para o cume da Utopia
Tu és uma montanha...eu planalto
Eu tento....tu fazes Poesia..

Abraço :)

 
Luis Linhares a 7 de Julho de 2009 às 00:25

Que prémio merecido, amiga, fico tão feliz.
As minhas palavras, hoje também são tímidas, perante a beleza das tuas.

Ès uma estrela no meu céu,
que  não canso de admirar.
Um sonho por onde  eu,
Vejo a Poesia  brilhar!

Parabéns
E um abraço muito apertado, com toda a minha ternura.

natalia
rosafogo a 7 de Julho de 2009 às 00:26

É como se a noite se deixasse imolar, ali estivesse pronta para morrer, grávida mãe, com o poema na barriga, cansada, flor escondida escondendo a luz da manhã nas pétalas dos teus sonhos, poema  soberbo, generoso, mágico de sombras e de luz, forte e sereno como o guerreiro que sabe vai vencer a batalha da criação, onda líquida  de poésis na vaga sortilégica dos teus sons, é com boca cansada e lábios exaustos que adormeces na madrugada , deixando ao teu lado bebé sorrindo  estrelas ...
Eduardo Aleixo a 7 de Julho de 2009 às 13:14

bem amigo, este seu comentário é poesia!! : )

Saiu bem.  Mas o teu poema merece muito mais do que aquilo que me saiu. Beijo.
Eduardo Aleixo a 14 de Julho de 2009 às 10:58

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria
Um pouco de mim também...!
visitor stats
Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape