25
Jul 09

Nasceu sorriso                                                                   
E voou de mim
Devaneou no luar de um lugar
Com adornos de escol e cetim
 
Atreveu-se o sorriso
Em trilho de pedras mágicas
Orvalhou um ninho de passarinho
Fez-se vento de mel
Estatelou-se de carinho
Nas fuças avaras e trágicas
 
Sorriu devagarinho, quase pranto
No salitre da tristeza
Sentindo nua a mesa
 
E quando a noite já sem razão
Vestia a fome de espanto
Sorriu de novo devagarinho
Nas bocas meninas, sem pão
 
Pudesse o sorriso mudar um rosto
Caiar todas as íris da cor Agosto
Tão singelamente podia
Ser feliz…
 
e porque...
o sol se enfeita de aurora
E soletra amor com o rio
Deixei meu sorriso agora
Correr como riacho vadio!
 
 
(imagem: fiat lux)

 

 

publicado por Utopia das Palavras às 20:46

18
Jul 09

Entre o Sono e o Sonho, há um lugar...

que tem um pedaçinho de mim!

 

 

 

 

 

 

 

No dia 25 de Julho, às 19.30 h, no Café In (Av. Brasília, Pavilhão Nascente nº 311 em Lisboa, sessão de lançamento de "Entre o Sono e o Sonho" - Antologia de Poesia Comtemporânea, volume II

Uma obra do Portal de Lisboa  com edição da Chiado Editora.

Convido-te!

  

publicado por Utopia das Palavras às 21:07

11
Jul 09

 

Norte dos teus lábios no sul do meu seio
Ponto cardial da ilicitude que nos separa ao meio
Norte, que perde, insana e desvaria
meu celeste corpo delongando o dia

 

Espera-te a noite, eternamente lua

Na cama da estrela polar primeira
Universo serei de ti e terra nua
Ébria dos raios cadentes, tua luz feiticeira
 
Teimam meus pés no sol, as mãos no equador
Anulando a ínfima linha que nos separa
São as palavras, uma espécie de amor
No pólo do teu orgasmo que me amarra
 
Puderas ser tu eco ou astro que me influencia
Ou força gravitante que me desprende
Eu serei sempre a impostora poesia
Que no reflexo de ti o verso incende!
 
(imagem: "Universo" de Antonio Pinto Coelho)
 
"Norte dos teus lábios no sul do meu seio
Ponto cardial da ilicitude que nos separa ao meio"
são versos de Leal Maria do blog "Meu Eterno Poema"
embrião para o que se seguiu...!

 

publicado por Utopia das Palavras às 18:40

04
Jul 09

 

Adormeço
a noite
como se fosse
cansaço
como se ela
laborasse
no meu corpo
como operária
das letras
fundidas no aço!
Na noite...
sou mais um dia
que quero
gravado...na minha pele!
 
 
(imagem: Alda Caetano)

 

 

As minhas palavras são tímidas...

o brilho do meu olhar, enorme!

 

Grata (muito)

a Marta Vasil do blog "Lua Com Dona". 

 

 

O selo deste prémio foi criado a pensar nos blogs que demonstram talento, seja nas artes, nas letras, nas ciências, na poesia ou em qualquer outra área e que, com isso, enriquecem a blogosfera e a vida dos seus leitores."
Sobre o significado de LEMNISCATA: “curva geométrica com forma semelhante à de um 8; lugar geométrico dos pontos tais que o produto das distâncias a dois pontos fixos é constante.” Lemniscato: ornado de fitas; Do grego Lemniskos, do latim, Lemniscu: fita que pendia das coroas de louro destinadas aos vencedores (In Dicionário da Língua Portuguesa, Porto Editora).

 

publicado por Utopia das Palavras às 20:19

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria
Um pouco de mim também...!
visitor stats
Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape