10
Jan 09

 
Hoje quero ser tua, meu amor
Rodopiar até ao sonho e planar
Como as densas e belas asas de açor
Quero ser tua por dentro, sem ter lugar
 
 
Desvirginada deserta a lua
Em orbita de fogo que te trouxe
Rasgando a minha pele quero ser tua
Num bolero arrebatado e doce
 
 
Hoje quero ser tua, meu amor
Inventar um mundo, sei lá! Na praia morrer
Quero beber o soluço do teu sabor
Morrer outra vez …e viver
  
Na dança quero ser tua
Desfalecer depois…
Quero ficar vontade nua
De nós dois…!
 
 
(foto:Jose Bezerra)

 

publicado por Utopia das Palavras às 16:53

Doce poema, doce... E logo hoje que a lua está linda...
Besitos Moça
Ludo Rex a 10 de Janeiro de 2009 às 19:11

Ludo

A lua é sempre uma inspiração...!

Besito, moço

Poema muito a propósito. Estamos a começar a fase da lua cheia e luar de Janeiro é aquilo que se sabe, beleza pura.

Veijios lunares
mulher lua a 10 de Janeiro de 2009 às 19:29

Lua

Sim, Janeiro é enluarado e eu fico assim... meio "aluada"!

Beijinhos

Que bem fica a voz da Bethânia ao lado do teu arrebatado poema de amor...
Bom fim de semana
justine a 10 de Janeiro de 2009 às 19:47

Justine

Obrigada! Maria Bethania fica eternamente bem...sempre!

Beijos

Essa doce vontade de morrer,é desejo de viver intensamente o prazer num mundo inventado todos os dias

Beijos
Manuel Pereira a 10 de Janeiro de 2009 às 20:54

M.Pereira

Inventar um mundo é preciso, um mundo terno, de amor incondicional!
Obrigada, amigo
Um beijo

Embalados pela lua que dança no céu, nua
Poema sedutor! Uma tentação para uma noite quente...

Beijos

Mmenina do Rio a 10 de Janeiro de 2009 às 21:53

Verô

A lua tenta-nos e seduz-nos!

Beijinhos

E a Lua olha os corpos no areal
sorridente testemunha tanto amor
e naquele exacto instante carnal
resplandece com mais esplendor!


Beijos amiga. Arrebatado e lindo, o teu poema de amor.

Beijinhos

Paola a 10 de Janeiro de 2009 às 23:38

Paola

Mágica lua
num verso
longe e nua
leito onde adormeço!!!

Beijos, minha linda amiga

Olá Ausenda!

Que romântica esta lua
que clama por terno amor
será esta noite, a tua
na ansiedade desse calor?

Beijos
manu a 10 de Janeiro de 2009 às 23:58

Manu

A noite é sedutora
E a lua mais ainda
Torna a alma redutora
Tão pequena, na noite infinda!

Beijos

A lua eterna musa dos poetas
bonito poema
beijos
luna a 11 de Janeiro de 2009 às 20:09

Luna

Uma grande fonte de inspiração sem dúvida!
E ela é linda...!

Beijos

Como tu és da poesia o mundo é da lua,
e ha gente que ainda nao é de ninguém, invente-se um mundo.
Gostei e gostei.

xi...

PAULO a 11 de Janeiro de 2009 às 21:42

Paulo

Pois...pois.... inventa lá um mundo melhor, que a gente agradeçe!!!

Bj

O amor será sempre o tema
Que dá aos poetas o ansejo
De usar a palavra como lema
E ante-projecto dum desejo

Sente-se em cada palavra tua
O amor jorrar no teu coração
O teu olhar têm o brilho da lua
Teu corpo flameja como vulcão.

Um bjo poetisa.
POESIA-NO-POPULAR a 11 de Janeiro de 2009 às 23:08

Manangão

Do amor o poeta vive
Da utopia e da ilusão
É da lua que sobrevive
A lava de qualquer vulcão!

Beijos, amigo

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria
Um pouco de mim também...!
visitor stats
Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape