09
Dez 08

     

                    (antonio jorge miranda)

 

Mareando a vida me leva
Nas ondas de um mar sueste
Mar devir, murmurando me enleva
Num vento soprado e agreste
 
Mareando nesse mar refúgio
É meu medo o naufragar…
Prendo âncora em cada navio
Com audácia me faço ao mar
 
Lodos, lamas e sargaços
Fundas batalhas no emergir
Busco no sal os pedaços
Pequenos cristais do porvir
 
Nesse vaivém ondulante
Sonho de mar chão, para o povo
Farol chama, prenúncio de levante
Na rota de um homem novo
 
Marujas são as vontades
Lanças do marulhar
Expurgo de correntes e grades
Amargo dia, se naufragar…!
 
Mareando aporto num sonho
Breve metáfora de maré viva
Sou eu! Sou eu que ponho
As palavras no mar à deriva!
publicado por Utopia das Palavras às 14:37

...Se à deriva for a liberdade
Todas as palavras serão poucas
Para espargirem a verdade
Ainda que as marés sejam loucas.

Bjo poetisa amiga
POESIA-NO-POPULAR a 9 de Dezembro de 2008 às 15:40

Para além do marulhar
Avistam-se corais de tristeza
É a nossa fonte a brotar
Com ânsia de ser certeza!

Beijos, amigo


belo poema,com fundo de mar,e com a voz do saudoso Adriano Correia de Oliveira,foram momentos belos,e nostálgicos
Um beijo
Manuel Pereira a 9 de Dezembro de 2008 às 21:16

M.Pereira

Nostalgia...faz-nos sentir mais fundo!

Obrigada
Beijo

Ai o mar, ai a vida... Mareando aporto num sonho...
Kisses
Ludo Rex a 9 de Dezembro de 2008 às 21:53

Ausenda

O Mar para mim é fundamental!
Fiquei a ouvir Adriano, cantor fabuloso, pessoa que me era muito querida com quem tive o prazer de conviver, grande amigo do meu pai.
Sentava-me ao colo e chamava-me bicho de conta.

beijos
Ana Camarra a 10 de Dezembro de 2008 às 11:18

Ana

O mar é fonte de inspiração!
Também tive o prazer de o conhecer pessoalmente e guardo boas recordações dessa tertúlia.

Um beijo

Ludo, meu amigo

Aporta...em cais seguro!!!

Kiss

Jamais vais naufragar. Haverá sempre um marujo vigilante nesse mar!
Estrelas do mar para estes versos

xi...pa ti
PAULO a 10 de Dezembro de 2008 às 11:53

Paulo

É bom saber que há sempre alguém vigilante. Obrigada

Bj

Um poema bonito...Bem estruturado!


Beijos de luz e o meu carinho...
zélia a 10 de Dezembro de 2008 às 17:14

Zélia

Obrigada pelo carinho. És um anjo!

Beijos

Palavras marulhando, marulhando...alentam-nos. Lindo!

Beijos
Lúcia a 10 de Dezembro de 2008 às 21:53

Lucia

O marulhar... é esperança de algo de novo!

Beijo

*
um marulho
. . . marejante . . .
em mar, imenso . . .
,
conchinhas de luz, deixo
,
*
poetaeusou a 11 de Dezembro de 2008 às 13:29

Poetaeusou

Nesse imenso mar...
que somos
nós...!

Beijo poeta

No mar ondulante da vida
deixamos os sonhos fluir
beijos
luna a 11 de Dezembro de 2008 às 21:13

Luna

O sonho é brisa na vida!

Beijos

Adoreiiiiii!
É bom vir ao teu blog!

Bjinho
Liar a 11 de Dezembro de 2008 às 23:36

Liar

Obrigada, é gentileza da tua parte.
Um beijo

Vamos ver se consigo desta vez entrar no seu blogue. Obrigado pela sua visita. Beijos
Eduardo Aleixo a 12 de Dezembro de 2008 às 17:02

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria
Um pouco de mim também...!
visitor stats
Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape