03
Nov 08

 (guayasamin)

 
No vale profundo
Ecoa um grito
Gemido aflito
De gentes do mundo
 
Grito que alivia
A alma oprimida
Das fráguas da vida
Da mente que jazia
 
Grito da terra
Sonhos ambíguos
Em tempos exíguos
De fome e de guerra
 
Grito quão malvado
Da fúria que insiste
E nos homens existe
Em nós sufocado
 
Grito... liberto
De mãos desatadas
Auroras amadas
De escolhas coberto
publicado por Utopia das Palavras às 22:02

Este grito é bem mais calmo do que alguns que já vi hoje por aí...
... é um grito liberto!

Um beijo
maria a 4 de Novembro de 2008 às 01:58

Maria

Hoje também o meu grito é de indignação!!!
Beijos


Pelo sonho é que vamos
mar aravel a 4 de Novembro de 2008 às 02:00

Eufrazio

Pelo sonho...com gritos de liberdade!!!

Beijo

Gritar liberta e alivia.
Bjs.
luabranca81 a 4 de Novembro de 2008 às 10:32

Catarinazinha

É o meu grito hoje!!!!!!!

beijos

É preciso gritar, sempre e muito, por um mundo mais humano
justine a 4 de Novembro de 2008 às 14:27

Justine

Havemos sempre!
beijo

Sim gritar.
Tenho dias que é só o que apetece, mas os gritos mudos fazem-me ainda pior.
Pena que não gritem junto a nós

beijos
Ana Camarra a 4 de Novembro de 2008 às 17:12

Ana

Grito calado... sufoca-nos! e são tantas as vezes que o grito é assim.... mudo!

Beijo

Gritemos libertos de mãos desatadas... Gritemos bem alto...
Kisses
Ludo Rex a 4 de Novembro de 2008 às 19:00

Ludo

Será que se for bem alto, alguém ouve?
Valerá sempre a pena tentar!

Beijo

*
este grito,
não é de munch,
,
belo poema,
,
conchinhas, deixo,
,
poetaeusou
*
poetaeusou a 4 de Novembro de 2008 às 19:22

Poeta

não será
silêncio
o
grito...
haverá
um eco...
acolá...!

beijo



Grito bem alto e junto a minha voz ás vossas. sei que só assim nos faremos ouvir.

Beijos (gritados) :-D.
AnaMar a 5 de Novembro de 2008 às 20:58

Ana Mar

Todos num só grito!

Beijos

Ai, que fantasia poder gritar
e dizer que me estão a calar!

Ai, que alegria saber calar
quando todos estão a gritar!

Ai, que fome tenho de gritar
que não me quero calar!


Beijinhos, amiga
Paola a 5 de Novembro de 2008 às 23:17

Paola

ai se um só grito bastasse
se num grito eu acordasse..
ai se um grito se sonhasse!

Beijinhos

Grito de evasão
Do limite
Que nos transmite
O início da Revolução.

Bjo camadada poetisa
POESIA-NO-POPULAR a 6 de Novembro de 2008 às 19:53

Manangão

A palavra é gritar
Contra a passividade
Sacudir e acordar
Contra a impunidade!

Beijo amigo

"Balada da Liberdade" livro de Miguel Beirão, prefácio de minha autoria e capa de Dorabela Graça
Partilha em co-autoria
Um pouco de mim também...!
visitor stats
Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape